É na base do beijo

/, Saúde/É na base do beijo

É na base do beijo

Beijo na boca manaus

Você já imaginou o carnaval sem música, alegria, dança, paquera e muito beijo na boca? Não né! Principalmente um belo beijo na boca, que quando bem dado além de liberar endorfina (hormônio do prazer e bem estar) ainda ajuda a queimar calorias.

O carnaval é a época do ano preferida pelos solteiros, que entre uma pregação e outro buscam encontrar quem sabe, um grande amor. O fato é que essa procura desenfreada pode trazer risco a saúde dos pierrôs e colombinas apaixonados.

Beijar na boca para muitos pode parecer algo inofensivo, mas trás risco eminente de transmissão de varias doenças, desde as mais comuns como a cárie e gengivite até as infectocontagiosas transmitidas por vírus. Segundo estudo publicado no British Medical Journal, beijar na boca de várias pessoas aumenta em quatro vezes o risco de contrair doenças, a exemplo da meningite.

Dentre um arsenal de doenças que podem ser contraídas através do contato intimo com a saliva, a mais comum delas é a mononucleose, também conhecida como a doença do beijo. Uma infecção causada pelo vírus Epstein-Barr (EBV ou HHV-4) da mesma família do herpes, que se aloja na região da amígdala e nem sempre é diagnosticada facilmente por seu período de incubação e sintomas serem confundidos com uma virose qualquer, como febre alta, dor de garganta, de cabeça, tosse, falta de apetite, cansaço, dores musculares e ínguas, podendo persistir de uma a duas semanas. Na maioria dos casos a regressão da doença é espontânea passando despercebida pelas pessoas, que por sua vez nem imaginam que estejam contaminando outros parceiros. Toda via, a mononucleose pode evoluir para inflamação do fígado, hipertrofia do baço e agressão do sistema nervoso, nos casos mais severos da doença.Beijos

É importante ressaltar que mesmo o risco sendo real, precisam existir fatores que predisponham o acometimento de enfermidades através do beijo. A exemplo de processos infecciosos orais não tratados, ferimentos em lábios e mucosas com presença de sangue ou não, baixa imunidade e um número elevado de parceiros. Quem usa acessórios como piercings na língua ou no lábio deve ficar atento.

Calma, também não estou aqui para lhe deixar preocupado e já contabilizando se beija ou não neste carnaval. É lógico que uma pessoa saudável e cuidadosa com sua boca, tem um organismo forte que naturalmente combate e se defende de possíveis invasores. Mas previna-se, quantidade não é qualidade, veja bem onde vai colocar sua boca. É como diz o ditado popular, cautela e canja de galinha não faz mal a ninguém.

Agende sua consulta e venha sorrir com confiança

Agende aqui
Agende aqui
2018-10-24T13:34:38+00:00fevereiro 29, 2016|Blog, Saúde|0 Comentários

Deixar Um Comentário